.

Link-me!



Domingo, 11 de Julho de 2010

Capitulo 4 "Plan"

Desculpem a demora!

 

Senti a loirinha a aproximar-se.

-Que queres? – Perguntei.

-Falar contigo, mas vamos para a um sítio melhor, aqui todos ouvem.

-Tudo bem, onde?

-Vamos para o meu carro.

Descemos até à garagem onde havia 4 carros. Entramos num volvo preto e partimos, com ela a conduzir.

-Podes falar? – Perguntei depois de andarmos 5minutos.

-Não, aqui o Edward ainda ouve os pensamentos…

-Quanto temos de nos afastar?

-Vamos até ao Canadá! – Falou como se fosse a coisa mais normal do mundo.

-Ok… - Fiz um pausa. – Não me vais matar, pois não?

Ela riu ironicamente.

-Para humano, até és divertido! – Disse.

-É, por acaso é verdade.

Ela voltou a rir e nós seguimos viagem durante mais 20 minutos, em silêncio. Paramos num sítio sombrio e cheio de árvores e saímos do carro.

-Pronto, aqui ele já não deve ouvir nada…

-É normal, mais um bocadinho estamos no pólo norte…. – Ri-me.

-Não teve piada. – Disse, olhando-me devastadoramente.

-Ah, eu sei!

Fez-se um momento de silêncio, de novo.

-Então o que querias?

-Bem, como já reparas-te o teu irmão e a Alice andam muito… Amiguinhos, não?

-Sim, e…?

-Bem, eu não gosto muito da ideia… - Disse, andando de um lado para o outro.

-Nem eu! Mas, não há nada a fazer!

-Há sim!

-Ah? – Franzi o sobrolho.

-Não sei, não quero que ela ande metida com um humano qualquer…

-Obrigado pelo elogio.

-Sem ofensa, desculpa.

-Não faz mal. – Disse, sentando-me numa pedra.

-Já sei, é simples… Temos de falar com eles e dizer mal do outro! – Ela sorriu. – Tu falas com a Alice e dizes que o teu irmão é um mulherengo e que tem atracção por coisas sobrenaturais…

Nisso ela tinha razão, Sam, em toda a sua vida, namorou com 1 humana apenas!

-Tudo bem… E o que vais dizer ao Sam?

-Não vai ser difícil. A Alice está frágil, precisa de um ombro amigo, e, melhor que um humano também destroçado? – Ela sorriu e eu olhei para o fundo dos seus olhos.

É, sempre fui o lado bom da coisa, mas Rosalie, não me deixava ficar desse lado agora, e nem eu queria, ela era maleficamente atraente e eu gostava disso, muito mesmo!

-Tudo bem! – Disse levantando-me. – Vamos?

-Hmm… Só mais uma coisa, tenta controlar os pensamentos, o Edward é sempre o bonzinho da história e vai começar a dizer “É o destino, deixem-no seguir o seu caminho!”

-Ok. – Ri.

-Eu estou a falar a sério o meu irmão é assim!

-Tudo bem.

-Agora sim, podemos ir.

Entrei dentro do carro e tentei controlar os pensamentos, aquilo era difícil.

-É difícil, não é? – Perguntou-me, sem tirar os olhos da estrada.

-O quê?

-Controlar os pensamentos…

-Por acaso até é! – Disse, olhando-a.

-O segredo é distraíres-te com outra coisa!

-Ok, obrigado…

-De nada! – Respondeu, sorrindo, ainda com os olhos na estrada.

Continuamos 5 minutos em silêncio.

-Já agora, que fomos fazer? – Perguntei.

-Ah? Tu não apanhas-te nada. - Agora foi ela que não percebeu nada.

-Não é isso! A desculpa que vamos dar.

-Hmm… Não sei! Podia ter ido levar-te a conhecer a floresta. – Falou e eu ergui a sobrancelha esquerda.

-Isso não me parece muito normal…

-Tens ideias? – Perguntou, estando à espera da minha ignorância.

-Por acaso…

-Conta.

-Então, fomos analisar o comportamento dos recém-nascidos.

-E tu, não levavas o Sam?

-Não, ele estava a dar-se demasiado bem com a pequenina para o chatear.

-Ah, és bom nisto! – Ela voltou a sorrir, mas desta vez tirou os olhos da estrada e olhou-me.

-É, eu sei.

Quando chegamos a casa dos Cullen contamos a nossa versão dos factos e pareceu-me que todos acreditaram. Passados minutos Edward, Bella e Renesmee foram caçar e ficamos lá conversar sobre banalidades, visto que não havia nada muito melhor.

-Bem, acho que está na altura de irmos, vamos ter de dormir e investigar mais algumas coisas. – Falou Sam, levantando-se.

-Sim, é o melhor! – Disse, acompanhando-o.

-Não querem ficar cá? – Esme perguntou.

-Não, não é preciso… Eu também tenho de falar com um amigo, por isso… -Disse, arranjando uma desculpa, já nem me fazia diferença… Mentia, inventava e omitia sempre que estávamos em algum “caso”, por isso era hábito.

-Ah, então está bem.

-Até amanha. – Disse Sam, abraçando a pequenina.

-Até amanha! – Ouvi-a sussurrar e fiz cara feia para a Rose e ela correspondeu assinalando com a cabeça para eu avançar. Não sei porque, mas eu sentia que podia confiar nela, mais do que em qualquer um dos outros, mais do que em Carlisle, que desde logo me despertou calma.

-Até amanha a todos. – Disse saindo.

Muito bem, hora de por o plano em prática!


Segunda-feira, 28 de Junho de 2010

Capitulo 3 "Belive"

-É simples… Havemos nós e existem outros, aqueles inspirados nas histórias ou as histórias inspiradas neles! Mas, o que eu digo… Pode ser efeito dos cromossomas ou genes! Eles podem ter mais de vampiro e nós mais de humano… Perceberam?

-Mais ou menos – Respondi.

-Eu acho que fiquei com uma ideia… - Disse Dean.

-Isso explica muita coisa, mas… E os outros vampiros… o que se passa? – Perguntou Sam.

-Estão a criar um exército de recém-nascidos para, provavelmente, atacarem o Volturi. – Declarou Alice.

-Quem? – Questionou-se Dean.

O Carlisle explicou-lhes tudo, toda a história sobre o que eles era, o que faziam… E depois eles acabaram por ficar cá.

_Alice On_

Estava no canto da sala a conversar com um dos humanos, Sam, enquanto Dean e Carlisle falavam e o resto estava a ver T.V., tirando Edward que tinha ido ter com Bella.

-Então, a vida de vampiro é boa? – Perguntou-me na brincadeira.

-Pode-se dizer que sim, mas tem coisas más…

Ele assentiu com a cabeça para que eu continuasse e assim fiz.

-Há 2anos tivemos mais problemas com os tais Volturi, eles vieram até cá mas dessa vez não conseguimos parar uma luta… O problema é que houve perdas… - Respirei fundo, não que precisasse, só para coragem. – O Jasper e o Emmett morreram… Eles eram o meu companheiro e o companheiro da Rose, respectivamente.

-Lamento muito…

-Não é preciso, isto com os séculos passa!

Ele fez uma cara pensativa e eu não me consegui reter:

-Já tives-te este tipo de problemas?

-Já me apaixonei por “uma demónia”, mas nada de especial.

Wow, ele era tão querido… Alice Cullen, para de pensar nisso! Reparei no Edward a olhar para mim, grhh… Nestes momentos gostava de ter o mesmo poder da Bella! Uff… Mas pela primeira fez em quase um século pensei num homem de forma diferente que não fosse o Jasper, soube bem… Era como se a dor no meu peito atenuasse…

-Sam… - Chamou Dean.

-Vou ali e já venho.

-Até já… - Respondi-lhe.

_Dean On_

-Mas que raio é que te passou pela cabeça, meu? – Perguntei-lhe, agarrando-o.

-Ah?

-Não te faças de desentendido! Estavas todo contentinho com a pequenina! – Resmunguei.

- Qual é o mal de conversar com ela?

-Olha, eu sei que eles são muito parecidos com humanos, mas são vampiros! Não te chegou a Ruby?

-Isto não tem nada a ver com a Ruby! – Disse, empurrando o meu braço, que ainda agarrava o dele.

-Não? O que é que elas têm em comum? Não me lembro! Ah, já sei, são seres sobrenaturais!

-Não é igual!

-Dizias o mesmo da Ruby e o que é que deu?

-Vais-me atirar isso à cara todos os dias? – Perguntou virando-se de costas.

-Não! – Puxei-o de volta. – Só quando fazes porcaria.

-Lá porque tinhas razão com a Ruby não quer dizer que tenhas com a Alice.

-E o que sabes sobre ela que te prove que ela não quer o mal.

-Eu acredito nela sabes… estou-me a dar bem com ela! Deixa-me viver, Dean. Já não sou mais o bebé que salvas-te quando a mãe morreu.

Desta vez deixei-o ir, ele já não confiava em mim como irmão… Aquilo doía, estava a voltar ao mesmo que se passou com a Ruby…Ele prefere ficar com as amiguinhas do que comigo, por favor, eu sou irmão dele, só quero o bem dele!

Sempre o tratei como mais que um irmão, como um filho… Ele pagava assim, já era um hábito. Naquele momento só me apetecia sair de lá, deixa-lo com as sanguessugas e pôr-me a andar dali, ir caçar sozinho, como já não fazia há anos.

Senti um dos vampiros a rir-se, o leitor de mentes, ou Edward, tinha acabado de chegar com uma outra vampira mais baixa e com o cabelo castanho-escuro pelo meio das costas e uma vampira com cerca de 15/16 anos, com cabelo castanho claro que eles protegiam como filha. Elas foram ter com os outros enquanto ele se deslocou até mim.

-Que foi? – Perguntei-lhe.

-Tens a mesma interpretação de nós que os lobisomens e não te preocupes com o Sam, ele não te vai trocar pela Alice.

-É bom saber… E desculpa aquilo das sanguessugas…

-Não faz mal, como eu disse os lobisomens tratam-nos da mesma maneira e a minha filha namora com um deles, por isso…

-A tua filha?

-Sim, a Renesmee, aquela ali, à beira da Esme.

-É tua filha? Mas os vampiros podem?

-Sim, as vampiras não mas os vampiros sim…

-Quem é a mãe?

-A Bella, que também entrou comigo.

-Mas ela é vampira!

-Sim, mas ela era humana quando engravidou, só se tornou vampira durante o parto, porque se não ela morria… - Disse sorrindo.

-Então já a conhecias como humana?

-Sim, namorei quase 2anos com ela como humana…

-E aguentas-te?

-Sim, o amor vence tudo!

Naquele momento, por incrível que parecesse, eu acreditava na sua rejeição ao sangue humano e que aqueles vampiros apenas tinham aspecto de vampiros e não o eram mentalmente e, sim, talvez o Sam tivesse razão quanto à Alice e o resto da família…

estou: Ignorance - McFly

.


. ver perfil

. adiciona-me como amigo

. 16 seguidores

.

 

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.

. Capitulo 4 "Plan"

. Capitulo 3 "Belive"

. Capitulo 2 "Stories"

. Capitulo 1 "Meeting"

. Prefácio "Hunt"

. Nova História

.

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008